.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

quinta-feira, novembro 10, 2005

Fruet diz que empréstimos de Valério são 'simulações'

O sub-relator de Movimentação Financeira da CPMI dos Correios, deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR), começou há pouco a apresentação de seu relatório parcial. Após uma breve introdução, Fruet afirmou que os empréstimos que o empresário Marcos Valério diz ter feito em instituições financeiras são "simulações".
Para o sub-relator, não existe lógica no fato "de uma empresa de publicidade tomar emprestado dinheiro no sistema bancário com juros elevados e emprestá-lo a um partido político sem prazo de pagamento nem definição de seu percentual de remuneração".
Razões
O parlamentar explicou que existem várias razões para crer que os empréstimos são apenas formais, mas não existiram realmente. A primeira delas é que não há qualquer contrato formal entre as empresas de Marcos Valério e o Partido dos Trabalhadores.
Em segundo lugar, Fruet acentua que não há registro do pagamento de juros ou de amortização desses empréstimos. O terceiro motivo para desconfiança é que “a análise contábil das empresas de Marcos Valério não mostra consistência na identificação da entrada e da saída dos recursos por meio dos empréstimos”. O sub-relator informou que os valores emprestados para a SMPB e os repasses a pessoas indicados por Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, não constam nos registros contábeis.
Gestão
Fruet explicou ainda que as operações financeiras dos bancos Rural e BMG foram consideradas incompatíveis com a gestão responsável de instituições financeiras. Segundo o deputado, o próprio Banco Central determinou rebaixamento da classificação desses empréstimos, pois dificilmente os bancos receberão o dinheiro e, por isso, devem provisionar o valor nas contas no Valério. Isto significa que o dinheiro ficará retido até que seja feito o pagamento dos empréstimos. A quinta razão para a desconfiança da CPMI é o fato de que os contratos da DNA e SMPB com empresas públicas como o Banco do Brasil, Eletronorte e Correios foram dados como garantias para os empréstimos. Entretanto, conforme explicação do sub-relator, nesses contratos consta uma cláusula que veda a utilização deles como garantia para empréstimos. Por isso, segundo Fruet, não poderiam servir como garantias.
Sem registro
Para o sub-relator, "é inaceitável que, embora essas operações tenham movimentado R$ 55 milhões, simplesmente não haja qualquer documento de registro".
Gustavo Fruet explicou que seu relatório parcial, de pouco mais de 50 páginas, vem acompanhado de sete anexos, totalizando 300 páginas com planilhas e demonstrativos de cada conta e empréstimo feito pelas empresas de Marcos Valério.
A reunião para leitura do relatório da sub-relatoria de Fontes Financeiras prossegue na sala 2 da ala Nilo Coelho, no Senado.
As informações são da Agência Câmara, com reportagem de Marcello Larcher e edição de Cristiane Bernardes.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home