.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

segunda-feira, fevereiro 20, 2006

Filho de Haroldo Pororoca depõe agora na CPMI dos Correios

Murilo Almeida Rego, que é filho do empresário conhecido como Haroldo Pororoca, presta depoimento agora na Sub-relatoria de Fundos de Pensão da CPMI dos Correios, no lugar da sua mulher, Rogéria Costa Beber. O depoente disse que as investigações feitas sobre seus investimentos e declarações de Imposto de Renda estão relacionados às empresas do pai dele. Mas, segundo ele, nenhuma irregularidade foi encontrada em suas contas.
Murilo é irmão de Cristian Almeida Rego, acusado de ter feito operações fraudulentas com fundos de pensão patrocinados por empresas estatais. O esquema seria operado por Haroldo Pororoca em associação com o ex-secretário de comunicação do PT Marcelo Sereno.
Transtorno bipolar
Até 1999, Murilo disse que fazia operações na Bolsa de Valores em seu próprio nome. Desde então, quando foi diagnosticado com uma doença psiquiátrica, conhecida como transtorno bipolar do humor (antes chamada de psicose maníaco-depressiva), para preservar os bens da família, transferiu todos os bens e as operações na Bolsa para o nome da mulher, com quem vive há 16 anos, mas não é casado oficialmente.
Rogéria Beber apresentou o atestado médico de Murilo Rego ao sub-relator, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (PFL-BA), e pediu que o marido falasse em seu lugar, argumentando que ele responderia com mais propriedade aos questionamentos de Magalhães Neto.
Campanha
Uma das investigações feitas pelo sub-relator, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (PFL-BA), está relacionada a uma contribuição feita pelo casal à campanha do vereador Fernando Gusmão (PCdoB-RJ). Rogéria já foi assessora do vereador. Entre 1994 e 1996, Murilo assessorou o então deputado estadual pelo Rio Lindberg Farias, quando ele ainda era filiado ao PCdoB.
Murilo disse que Fernando Gusmão e Lindberg Farias são amigos da família e que fez a contribuição à campanha do vereador por uma relação de amizade.
As informações são da Agência Câmara.

1 Comments:

Blogger Notícias do Almeida said...

Amigo, na prestação de contas de Lindberg Farias (PT) referente à campanha para a Prefeitura de Nova Iguaçu, aparece uma doação do PT Nacional de 80 mil camisas adquiridas na empresa do vice-presidente , José Alencar (PT). Essas camisas foram pagas com o dinheiro não contabilizado (Caixa 2) da legenda, conforme a imprensa noticiou no caso do valerioduto. Um advogado e conselheiro federal da OAB, Ronald Cardoso Alexandrino, que é morador de Nova Iguaçu, moveu uma ação de abuso de poder econômico contra a candidatura de Farias. Na prestação de contas que está sendo questionada pelo advogado, o tesoureiro da campanha declarou que a campanha ficou devendo R$ 491 mil. Vamos esperar para ver qual será a decisão do STE sobre este caso.
Um forte abraço

sábado, junho 17, 2006 8:39:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home