.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

terça-feira, dezembro 26, 2006

Hospital da Cidade: Ex-administradora faz queixa-crime contra secretária de Saúde e garante que dinheiro sacado era para funcionários e pensões

A ex-administradora do Hospital da Cidade, em Aquidauana, 135 quilômetros a oeste de Campo Grande, advogada Célia Vaz de Campos Trindade, protocolou uma representação criminal no 1º Distrito Policial, contra a secretária municipal de Saúde e Saneamento, médica Viviane Nogueira; o presidente do Conselho Municipal de Saúde e outras pessoas - cujos nomes não foram citados - que, segundo disse "deram a mim um tratamento dispensado a bandidos, num verdadeiro constrangimento ilegal que sofri na manhã do sábado (23), quando estava no Hospital da Cidade e tentava retirar documentos pessoais, entre eles alguns relacionados ao Rotary Club e à liminar concedida pela Justiça, que determina a intervenção da prefeitura na Associação Aquidauanense de Assistência Hospitalar."
Em entrevista ao vivo na rádio Independente, durante o "Jornal de Esportes", Célia Vaz de Campos Trindade disse que "parece que, na prefeitura, estão acostumados a tratar com bandidos; creio que por isso recebi aquele tipo de tratamento no sábado, quando a Polícia Militar foi chamada e, sem nada que constasse na liminar deferida pela Justiça, impediu que eu retirasse meus pertences e documentos que estavam na minha sala do Hospital da Cidade."
A ex-administradora do Hospital da Cidade informou que é uma pessoa honrada e conhecida em toda região. "Não sou uma bandida e resolvi, acompanhada do meu advogado [Marcelo Almeida], dar entrada com uma queixa-crime contra a secretária municipal de Saúde e também contra o presidente do Conselho Municipal de Saúde; não concordo com o tratamento que foi dispensado a mim, em público, no sábado", afirmou Célia Vaz de Campos Trindade.
Para ela, "existe muita 'política' por trás disso tudo e o tempo servirá para mostrar a realidade a todos; sei que o Hospital da Cidade tem dívidas mas asseguro que o saque de R$30 mil, realizado na sexta-feira (22), destinava-se ao pagamento de parte da folha dos funcionários e de algumas pensões alimentícias."
Célia Trindade faz questão de ressaltar que, ao contrário do que foi comentado na região, a quantia de R$30 mil tem como origem a receita própria do Hospital da Cidade. "Em nenhum momento esses R$30 mil foram retirados dos R$300 mil e R$55 mil repassados ao Hospital pelo governo do Estado e destinados ao pagamento dos salários dos funcionários e dos médicos do CTI (Centro de Tratamento Intensivo)", esclarece a ex-administradora.
Ela afirma que, no prazo legal, a Associação Aquidauanense de Assistência Hospitalar, mantenedora do Hospital da Cidade, entrará com ação na Justiça, com o objetivo de derrubar a liminar concedida na sexta-feira (21) pela 1ª Vara Cívil da Comarca de Aquidauana, que determinou a "requisição de bens e serviços", ou intervenção, da prefeitura na instituição.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home