.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

sexta-feira, dezembro 02, 2005

"Campanhas caras contribuem para caixa 2", acredita presidente do Tribunal Eleitoral

"Campanhas caras contribuem para caixa 2", acredita presidente do Tribunal Eleitoral. A notícia é de Alana Gandra, repórter da Agência Brasil:
Rio – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Velloso, afirmou hoje, na Associação Comercial do Rio de Janeiro, que fez sugestões ao Congresso Nacional para baratear as campanhas. "Nós estamos convencidos de que as campanhas caras contribuem para o caixa 2", afirmou, referindo-se ao financiamento ilegal de campanha.
Segundo Velloso, os programas eleitorais na televisão são caros e acabam "maquiando" a verdade para os telespectadores, transformando os candidatos numa espécie de "venda de sabonete, maquiado". O presidente do TSE afirmou que "nós queremos que o candidato chegue diante da TV e diga a que veio".
O ministro Velloso manifestou-se totalmente contrário ao financiamento público direto às campanhas eleitorais. "Primeiro, porque já temos financiamento público, que é o horário gratuito na televisão e no rádio". Salientou, entretanto, que esse horário é gratuito para os partidos e os candidatos, mas não é gratuito para a União. "As emissoras de rádio e televisão são compensadas com incentivos fiscais", revelou.
De acordo com cálculos do TSE, um financiamento público seria orçado em torno de R$ 700 milhões a R$ 800 milhões, enquanto uma eleição tem um custo de cerca de R$ 500 milhões. Como as eleições ocorrem de dois em dois anos, isso significa despesas da ordem de R$ 1,3 bilhão. "Já pensaram quantas casas populares poderiam fazer, quantos hospitais poderiam ser construídos?", indagou. Na avaliação do presidente do TSE, o Brasil tem outras prioridades.

Comentário do blog: Bingo! Estão redescobrindo a roda. Ora, ora, excelentíssimas senhoras autoridades, é claro que campanhas caras - com o objetivo de "mascarar" e "maquiar" candidatos despreparados, que nem ao menos sabem falar em público - têm, no caixa dois, ou no "saco azul", como se fala em Portugal, a principal fonte de recursos.
Chega! Basta de fingimento, vai!
Com todo o respeito, naturalmente.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home