.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

quinta-feira, março 09, 2006

Tarde de trabalho nos transmissores da Rádio Independente

Passei toda a tarde no Parque de Transmissores da Rádio Independente, no Bairro Alto, em Aquidauana.
Com a forte chuva que caiu na madrugada da terça-feira (7), 100 famílias estão desalojadas, conforme já informei aqui no blog.
Naquela madrugada, precisei ir até o Parque de Transmissores, mas não consegui. O volume de água - que chegou a 150 milímetros - muito grande causou a inundação de várias ruas no Bairro Alto. Alto no nome, mas alagado em muitos pontos, como os demais. A principal causa é o entupimento das galerias de águas pluviais. Afinal, todos sabemos que a água não entope; lixo acumulado sim.
Hoje à tarde, fui checar os dois transmissores - principal e auxiliar - e fazer a leitura diária dos instrumentos de medição. Tudo normal. Nada foi afetado, mesmo com o corte abrupto de energia elétrica ocorrido às 3h40 da madrugada da terça-feira (7), durante a tempestade que caiu em toda região.
Hoje, junto com o companheiro "oficial Zuza", fiz a limpeza interna do prédio dos transmissores, ao lado do Batalhão da Polícia Militar.
A área próxima à torre, com 72 metros de altura, está toda alagada. Isso é muito bom para a propagação das ondas eletromagnéticas em AM. A mais potente emissora da região sudoeste de Mato Grosso do Sul, com 10 kW, chega mais longe ainda com a umidade no sistema irradiante.
No fim da tarde, houve um novo corte no fornecimento de energia elétrica. Como estava no prédio do transmissor, religuei imediatamente e a transmissão voltou ao ar normalmente, com o noticiário "A Hora da Verdade", em cadeia com a Rede Jovem Pan Sat.
Pelo telefone instalado no Parque de Transmissores, entrei no ar, ao vivo, várias vezes nesta tarde, informando a altura do rio Aquidauana - depois de atingir nove metros ontem (8), hoje às 14h45 era de 7,90 metros e às 16h40 baixou para 7,66 metros, segundo informações do cabo Leonardo, do Corpo de Bombeiros Militar - e a previsão da meteorologia para amanhã (10).
Fui informado, pelo Departamento de Jornalismo, que uma forte chuva caía no distrito de Piraputanga, no município de Aquidauana. No fim da tarde, ela chegou à área urbana da cidade, com forte vento noroeste. Essa chuva bateu forte nas janelas do prédio dos transmissores que dão de frente para a rua João Lopes de Assunção, esquina com Joaquim Nabuco. Tive que fechá-las, para a água não invadir o quarto construído para abrigar o vigia do Parque dos Transmissores.
Às 18 horas, fiz a troca de praxe dos transmissores, desligando o principal, com 10 kW; e colocando no ar o auxiliar, que ficará no ar até às 5h45, conforme determinação do Ministério das Comunicações. Em cada mês do ano, há um horário para funcionamento com "potência diurna" e outro para operar com "potência noturna".
Amanhã (10) voltarei ao Parque dos Transmissores, com o "oficial Zuza" e equipe, para terminar a limpeza da área externa do prédio situado na rua Joaquim Nabuco, esquina com João Lopes de Assunção, no Bairro Alto.
A Rádio Independente permanece 24 horas no ar.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home