.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

terça-feira, setembro 19, 2006

Delcidio lança programa de governo

Fotos: Divulgação/Assessoria Delcídio
Delcídio do Amaral (PT) apresenta plano de governo para Mato Grosso do Sul, na Casa da Indústria, em Campo Grande




Criar condições para atrair investidores – privados e estatais - para projetos estratégicos, fundamentais para diversificar a base econômica do Estado e gerar emprego e renda é um dos principais pontos do plano de governo divulgado hoje pelo candidato da coligação "Um Novo Avanço para Mato Grosso do Sul", Delcídio do Amaral.
- É fundamental que o governador tenha credibilidade, esteja afinado politicamente com o presidente da República e tenha trânsito nas estatais e junto aos investidores privados. Do contrário, vamos continuar no estágio atual, sem perspectiva, com nossos jovens deixando o ensino médio e o ensino superior tendo como única alternativa a preparação para um concurso e se tornar servidor público - afirmou Delcídio, durante solenidade realizada no auditório da Casa da Indústria, em Campo Grande, que contou com a presença de dezenas de lideranças de entidades do setor privado, sindicatos e movimentos sociais.
- Sou engenheiro de formação e sempre exerci cargos executivos em grandes empresas estatais e na iniciativa privada. Eu sei de onde podem vir os investimentos em Mato Grosso do Sul e vou buscá-los, estejam onde eles estiverem – garantiu o candidato.
Em relação às melhorias na infra-estrutura – estradas, portos, geração e distribuição de energia - fundamentais para a realização de novos empreendimentos, Delcídio vai buscar parcerias porque, segundo ele, o estado, sozinho, não tem capacidade de atender a essas demandas.
- As finanças estaduais estão amarradas pelas vinculações e repasses constitucionais, além do comprometimento de 18% da receita líquida com o pagamento da dívida. Com isto sobra muito pouco para investimento. Se não houver parcerias com o governo federal e a iniciativa privada, o governador vai se limitar a fazer o feijão com arroz, a mesmice das pequenas obras que não criam novas perspectivas, nem tiram o Estado da dependência do binômio soja-boi - avalia Delcidio.
O programa de governo de Delcidio abrange propostas objetivas e viáveis, muitas já implementadas em outros estados.
- Não estamos inventando nada. Muito menos divulgando propostas meramente demagógicas, só para ganhar a eleição. Nosso programa é factível. É resultado de uma ampla consulta a especialistas em todos os segmentos sociais - revelou.


No auditório da Casa da Indústria, Delcídio do Amaral fala às lideranças de entidades do setor privado, sindicatos e movimentos sociais

Renegociação da dívida
Renegociar a dívida de Mato Grosso do Sul com a União é na opinião de Delcidio fundamental para restabelecer um mínimo de capacidade de investimento do Estado em obras e projetos sociais. A proposta de Delcidio leva em conta os parâmetros da lei de responsabilidade fiscal.
- Queremos que a União dê a Mato Grosso do Sul o mesmo tratamento dispensado aos outros estados, que destinam, no máximo, 12% da receita líquida para o pagamento da dívida, enquanto nós pagamos 15% e, em alguns meses, até 18%. Só esta redução no comprometimento da receita vai nos garantir uma economia anual de R$ 150 milhões, que nos permitirá investir mais em infra-estrutura, saúde, educação e nos projetos sociais - calcula o candidato.
Junto com a redução das prestações da dívida para 12% da receita, Delcidio vai reivindicar também a exclusão dos investimentos em saneamento básico e infra-estrutura, da base de cálculo do valor a ser pago todo mês a União.
- Isto é viável já que a própria União obteve esta concessão do FMI (Fundo Monetário Internacional), para efeito de definição do superávit primário.
Projetos estratégicos
Uma das prioridades do plano de governo anunciado por Delcidio é atrair um conjunto de investimentos considerados estratégicos para garantir a diversificação da estrutura produtiva do Estado.
-Vamos fomentar a instalação de usinas de álcool e biodiesel. O Estado tem excelentes condições para o reflorestamento no conceito de florestas de rendimento, especialmente na região Norte e no Bolsão. O projeto serve também como instrumento de conservação ambiental, contribuindo para a recuperação das matas ciliares e das matas degradadas, além de aumentar a oferta de matéria-prima para a produção de papel e celulose, borracha e produtos siderúrgicos.
Delcidio também pretende implantar os pólos minero-siderúrgico e gás químico de Corumbá, além de fomentar a instalação de usinas de beneficiamento de algodão.
Para dar suporte a estes projetos, Delcidio elencou como prioritário um conjunto de obras de infra-estrutura de transporte, que além de recursos próprios do Estado, vão exigir articulação com o Governo Federal e a iniciativa privada.
-Temos que diversificar o modal de transporte ferroviário. É fundamental que América Latina Logística, concessionária do serviço, recupere o trecho Três Lagoas-Corumbá e reative o ramal ferroviário Indubrasil-Ponta Porã . Para tornar mais atraente a utilização da Ferronorte é fundamental que sejam construídos terminais de embarque em Aparecida do Taboado e Fazenda Baús, o que pode se tornar viável através das Parcerias Publico Privadas, as PPPs.
As PPPs, na opinião de Delcidio, podem garantir a construção dos terminais hidroviários de Três Lagoas e Naviraí, na hidrovia do Paraná, além da duplicação das rodovias BR- 163 (trechos Campo Grande-Sonora e Campo Grande-Nova Alvorada do Sul) e BR-267 (Nova Alvorada-Bataguassu).
Políticas públicas
No tópico “Políticas Públicas”, o programa de governo apresentado por Delcidio define diretrizes para 20 áreas, abrangendo desde ações de apoio à agricultura familiar e ao agronegócio, até políticas de fomento e apoio ao turismo e a projetos voltados para a faixa de fronteira.
Na educação o compromisso de Delcidio é fortalecer o ensino técnico, preparando os jovens para o mercado de trabalho, implantar um campus da Universidade Estadual em Campo Grande e garantir um percentual de vagas na UEMS para os alunos da rede pública com melhor desempenho, sem necessidade do vestibular.
O candidato também assumiu o compromisso de manter e ampliar os programas de inclusão social mantidos pelo atual governo.
As informações são da assessoria de imprensa do candidato Delcídio do Amaral

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home