.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

segunda-feira, novembro 28, 2005

Deputada cobra explicação sobre propaganda de Alckmin em rede nacional

Deputada cobra explicação sobre propaganda de Alckmin em rede nacional. A notícia é do Portal do PT:
A deputada estadual Maria Lúcia Prandi (PT-SP) quer saber quanto o governador tucano Geraldo Alckmin está gastando em publicidade do Poupatempo.
A parlamentar tomou a iniciativa após constatar a veiculação de anúncios testemunhais pelos apresentadores de diversos programas da grade nacional das redes Globo e Record de Televisão, como Fausto Silva (Domingão do Faustão), Milton Neves (Terceiro Tempo) e Tom Cavalcanti (Show do Tom).
“No meio publicitário, é sabido que o anúncio mais caro é justamente o chamado testemunhal, em que o apresentador fala diretamente sobre determinado produto ou serviço. Como empresta sua imagem e credibilidade àquilo que está divulgando, o custo é muito maior que uma inserção comercial comum, como as que vemos nos intervalos”, ressalta Prandi, que quer um levantamento completo dos espaços comprados e seus custos para os cofres públicos.
Segundo a parlamentar, a indagação não tem qualquer caráter contrário às empresas de comunicação e ao Poupatempo.
“Minha cobrança é em cima do administrador público, que deve zelar pela gestão correta dos recursos que saem do bolso da população. Será que é necessário investir na divulgação para todo Brasil de um serviço que atende exclusivamente à população paulista? Não seria mais lógico direcionar o foco somente para nosso Estado, divulgando o serviço nas regiões onde ele já existe?”, questiona.
Para a deputada, por trás dessa estratégia está a ânsia do governador Geraldo Alckmin em se tornar candidato à Presidência da República.
“Seu direito de disputar o cargo é legítimo. O que não pode é o cidadão de São Paulo pagar a conta para que o nome do governador seja levado além das fronteiras do Estado. Quem tem que arcar com estes gastos é o partido dele, o PSDB”, argumenta a parlamentar.
Segundo Maria Lúcia, ao invés de gastar os recursos em uma campanha publicitária descabida, o governo deveria direcionar as verbas para, por exemplo, adquirir mais uma unidade móvel do Poupatempo.
“Assim, as cidades e regiões que ainda não dispõem do serviço poderiam ser atendidas. Reconheço a importância do Poupatempo. Mas não posso compactuar com o desperdício”.
Viagem
Desde junho, a deputada Prandi aguarda resposta para outro requerimento de informações sobre quem pagou a viagem do governador Alckmin ao Paraná, para participar de um encontro de prefeitos e vereadores daquele Estado.
Além desse evento, o chefe do Executivo paulista também participou de uma reunião com a cúpula do PSDB paranaense.
"Já são cinco meses e até agora não houve resposta. Quero saber quem pagou aquela viagem. Se foi com recursos do próprio governador ou do seu partido, tudo bem. Agora, se o dinheiro saiu dos cofres do Estado, houve crime de improbidade administrativa e isto é grave”, conclui a parlamentar, que vai reiterar a cobrança, porque o prazo legal para que as respostas fossem enviadas já expirou.

As informações são da assessoria da deputada.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home