.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

terça-feira, dezembro 06, 2005

PSDB/TO esclarece expulsão de traficante do partido

PSDB/TO esclarece expulsão de traficante do partido. A notícia é do site do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira):

Eduardo Siqueira Campos divulga nota oficial

Brasília (6 de dezembro) - O presidente do PSDB/TO, senador Eduardo Siqueira Campos (TO), classificou de "oportunismo criminoso" a tentativa de envolver a sua família no episódio em que Misilvan Chavier dos Santos, conhecido como Parceirinho, foi preso pela Polícia Federal na última sexta-feira por tráfico de drogas.
LAMENTÁVEL
No ano passado, Misilvan foi candidato a prefeito de Tupiratins (TO) pelo PSDB, em uma coligação inusitada com o PT e o PMDB. "Nem eu nem meu pai [o ex-governador Siqueira Campos] demos apoio a esse criminoso. Ao contrário, resolvemos expulsá-lo assim que tomamos conhecimento do caso", assegurou o senador nesta terça-feira. Em discurso, o deputado Eduardo Gomes (TO) classificou de "lamentável" o episódio envolvendo Chavier. "O partido o retirou imediatamente de seus quadros, em respeito à população e aos 16 mil filiados ao PSDB no estado", destacou. Além disso, como Misilvan foi candidato por uma coligação, o deputado considera que ninguém pode fazer ilações exclusivamente em relação ao partido ao qual a pessoa está filiada. "É um episódio infeliz, seja qual for o partido, mas que merece seriedade, respeito e a devida explicação na opinião pública", destacou.
A seção tocantinense do PSDB divulgou nota esclarecendo o episódio, na qual afirma que os partidos da coligação desconheciam completamente as atividades criminosas de Chavier.
Leia a íntegra do texto abaixo:

NOTA DE ESCLARECIMENTO
A Executiva Regional do PSDB no Estado do Tocantins, face às notícias divulgadas na imprensa nacional, relativas ao envolvimento do Sr. Misilvan Chavier dos Santos com a prática de ilícitos criminais, vem prestar os seguintes esclarecimentos:
1. Nas eleições de 2002, o Sr. Misilvan foi candidato a Deputado Estadual pelo Partido Social Liberal (PSL). Nas eleições de 2004, foi candidato a Prefeito da cidade de Tupiratins (TO) pela coligação PSDB/PMDB/PT. Nos dois pleitos ele não se elegeu;
2. Temos a convicção de que, não só o PSL em 2002, bem como PSDB, PMDB e PT, partidos que homologaram a coligação para o pleito municipal de 2004, denominada "Tupiratins para todos", desconheciam completamente as atividades criminosas do Sr. Misilvan, situação essa que entendemos se estender também à Justiça Eleitoral e ao Ministério Público Eleitoral, haja vista que nenhuma impugnação foi apresentada ou qualquer notícia sobre conduta criminosa do então candidato foi divulgada à época das eleições das quais ele participou. Cumpre ressaltar que a própria Polícia Federal, com todos os recursos de que dispõe, passou três anos investigando o caso, que só agora se tornou público;
3. Quando foi divulgada a primeira notícia da apreensão do avião pilotado pelo Sr. Misilvan e sua fuga, o PSDB do Tocantins adotou todas as providências possíveis no âmbito partidário, em especial, a imediata expulsão do acusado dos quadros do PSDB, em respeito à população e aos seus 16 mil filiados no Estado do Tocantins ;
4. Tendo adotado todas as providências cabíveis no âmbito partidário, o caso esta agora sob a alçada das autoridades policiais e judiciárias, nas quais confiamos integralmente para as demais investigações e penalidades que a situação requer.
PSDB/TO

Fonte: Agência Tucana

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home