.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

quinta-feira, março 30, 2006

Conselho aprova cassação de José Mentor

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar acabou de aprovar o parecer o deputado Nelson Trad (PMDB-MS) que recomenda a cassação do mandato do deputado José Mentor (PT-SP). O documento foi aprovado por nove votos a quatro. Trata-se de um segundo parecer sobre o caso - o parecer vencedor -, já que o anterior, do deputado Edmar Moreira (PFL-MG), foi rejeitado na semana passada por recomendar a absolvição do deputado do PT.Do relatório aprovado hoje foram excluídos os comentários a respeito da qualidade dos trabalhos feitos pelo escritório de advocacia de Mentor.
Acusação e defesa
José Mentor é acusado de beneficiar-se de recursos do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, apontado como o operador do esquema do "mensalão". O deputado recebeu R$ 120 mil da empresa 2S Participações, pertencente ao empresário Marcos Valério e sua mulher.
Em sua defesa, o petista argumentou que o repasse foi feito como pagamento pela elaboração de três pareceres jurídicos do seu escritório de advocacia para o escritório Tolentino, Melo e Associados. O escritório presta serviços a Marcos Valério. Um dos sócios da banca, o advogado Rogério Tolentino, também é sócio do empresário em outra empresa, a Tolentino & Melo Assessoria Empresarial.
Os votos
Votaram a favor do relatório os seguintes deputados: Orlando Fantazzini (Psol-SP), Júlio Delgado (PSB-MG), Moroni Torgan (PFL-CE), Chico Alencar (Psol-RJ), Jairo Carneiro (PFL-BA), Carlos Sampaio (PSDB-SP), Antonio Carlos Mendes Thame (PSDB-SP), Benedito de Lira (PP-AL) e o próprio relator Nelson Trad.Manifestaram-se contra o relatório, portanto favoráveis à manutenção do mandato de Mentor, os deputados Ann Pontes (PMDB-PA), Neide Aparecida (PT-GO), Josias Quintal (PSB-RJ) e o relator anterior, Edmar Moreira.
Testemunha
O conselho ouve agora o aviador Carlos Eduardo Navarro, como testemunha de defesa no processo contra o deputado Vadão Gomes (PP-SP). O parlamentar é acusado de receber R$ 3,7 milhões do suposto esquema do "mensalão". Segundo Marcos Valério e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, os pagamentos teriam sido feitos em espécie diretamente ao deputado, em duas ocasiões, em um hotel de São Paulo.
Em sua defesa, Vadão Gomes garantiu que não recebeu o dinheiro e negou qualquer envolvimento com Marcos Valério e Delúbio. O parlamentar prometeu comprovar que não esteve em São Paulo nas duas datas em que teria recebido o dinheiro.
O encontro ocorre no plenário 9.
As informações são da Agência Câmara, com reportagem de Luciana Mariz e edição de Sandra Crespo

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home