.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

quarta-feira, setembro 20, 2006

TRE-MS fará votação paralela

No dia das eleições, 1º de outubro, será realizada, das 8h às 17h, a auditoria de verificação do funcionamento da urna eletrônica, por meio de uma votação paralela.
Ela será feita no Fórum Eleitoral de Campo Grande, na Rua do Diário, nº180, lateral ao prédio do TRE, no Parque dos Poderes (nova sede dos cartórios eleitorais da capital).
Credenciamentos
Os trabalhos da Comissão poderão ser acompanhados por representantes do Ministério Público e da Ordem dos Advogados do Brasil, pelos fiscais indicados pelos partidos políticos e das coligações partidárias que concorrem às Eleições 2006 para os cargos de Presidente da República e Vice-Presidente da República, Governador de Estado e Vice-Governador, de Senador da República e respectivos suplentes, de deputados federal e estadual, e por entidades representativas da sociedade.
Os interessados deverão solicitar, até as 19h de hoje, seus credenciamentos, mediante ofício dirigido ao Presidente da Comissão de Auditoria de Verificação do Funcionamento da Urna Eletrônica, com especificação do assunto: credenciamento de fiscais para auditoria de verificação da urna eletrônica, a ser protocolizado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), à Rua Des. Leão Neto do Carmo nº 23, Parque dos Poderes. Deve constar no ofício um número de fax e/ou endereço eletrônico, pelos quais receberão comunicações e intimações da Comissão.
Preenchimento das cédulas
Serão distribuídas 500 cédulas para os membros dos partidos que disputam as eleições em Mato Grosso do Sul, durante a primeira reunião entre esses e o juiz Vladimir Abreu da Silva, Presidente da Comissão de Auditoria de Verificação do Funcionamento da Urna Eletrônica, que acontecerá amanhã (21).
Também serão distribuídas 500 cédulas para alunos da Escola Estadual Hércules Maymone.
Os alunos e os membros dos partidos deverão preencher as cédulas com os números de candidatos que estão concorrendo nestas eleições para Deputado(a) Federal, Deputado(a) Estadual ou Distrital, Senador(a), Governador(a) e Presidente(a).
Logo após o preenchimento, os dois grupos depositarão as cédulas em urnas de lona distintas, que serão lacradas.
Sorteio
No sábado (30), véspera das eleições, das 9h às 12h, no Fórum Eleitoral de Campo Grande, será feito sorteio para determinar de quais zonas eleitorais e seções eleitorais virão as duas urnas usadas para a votação paralela. Os números de duas Zonas Eleitorais serão sorteados primeiro e, depois, as seções de cada uma das duas Zonas.
Em seguida, o juiz Vladimir Abreu da Silva, Presidente da Comissão de Auditoria de Verificação do Funcionamento da Urna Eletrônica, entra em contato com os dois juízes das Zonas Eleitorais sorteadas e pede que as urnas sejam encaminhadas para Campo Grande.
Votação paralela
Para cada urna existe um computador e duas equipes, que se revezam em turnos de uma hora, cada uma composta por:
1 conferente
1 digitador
1 habilitador
1 votador
O conferente tira a cédula da urna de lona, confere para ver se os votos são válidos, numera a cédula e a passa para o digitador.
Então, o digitador passa os votos para o sistema do computador e são emitidas 2 vias – ou “espelho da cédula” - para cada cédula digitada. Uma via vai para o digitador, que a guarda. A outra vai para o votador, que a coloca na frente da urna para ser filmada.
Enquanto isso, o habilitador escolhe aleatoriamente em uma lista - que corresponde aos eleitores da seção eleitoral de onde aquela urna veio - um nome e respectivo número do título de um eleitor. Ele digita o número do título eleitoral para habilitar a urna.
Ao digitar os números dos candidatos da via na urna, o votador fala os números em voz alta, pois todo o processo é filmado.
Os candidatos registrados nas urnas da votação paralela são os mesmos das eleições, já que aquelas seriam usadas normalmente pela seção que foi sorteada durante as Eleições.
Quando a votação é encerrada, são impressos os dois Boletins de Urnas (BUs) e os dois BUs do sistema dos computadores. Os Boletins de Urnas correspondentes são comparados para comprovar se os resultados se equivalem. Se não forem iguais, é feita uma verificação no vídeo da urna para descobrir qual foi o erro.
A votação paralela tem o objetivo de comprovar a eficiência das urnas eletrônicas.

Fonte: Assessoria de imprensa do TRE-MS

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home