.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

terça-feira, abril 29, 2008

Artigo: O velho amigo, a lealdade e a assessoria que boicota

Por Armando de Amorim Anache (*)

Fotos: Reinaldo Bezerra/Pantanal News

Ex-governador Zeca do PT sorri, na redação, ao ver fotos antigas, de 1991, quando ele era deputado estadual e concedia entrevistas, sem censura, nas rádios Clube e Independente; de costas, com camisa azul, o blogueiro Armando Anache

Na minha vida particular, e também como profissional da imprensa, nunca fui do tipo que manda recados.
Gosto de escrever ou falar "a notícia do tamanho da verdade, doa a quem doer", como bradava um colega da rádio Planalto de Brasília, executado a tiros de escopeta quando deixava seu local de trabalho, anos atrás. Ele denunciou "gente grande demais."
Nunca precisei de ninguém para falar ou escrever por mim. Eu mesmo falo e escrevo as minhas idéias!
No sábado (26), o Departamento de Jornalismo da rádio Independente, o blog e eu próprio, recebemos um aviso de pauta. O ex-governador de Mato Grosso do Sul, Zeca do PT, visitaria Aquidauana, ao lado de amigos da política.
Para quem não sabe, Zeca do PT é um velho amigo. Ou amigo antigo, para que ninguém ache que estamos velhos.
Para aqueles que fingem desconhecer a História, informo que ele foi colega do meu pai, Armando Anache, na Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Quando Zeca do PT chegou lá, em 1991, como o primeiro deputado do Partido dos Trabalhadores, Armando Anache já ocupava uma cadeira desde 1983. Também são daquela época, não muito distante, os ex-deputados Roberto Orro, pai do atual prefeito de Aquidauana, Felipe Orro (PDT); e o atual governador, André Puccinelli (PMDB). O ex-deputado Armando Anache, 77, sempre foi e ainda é muito amigo de todos esses seus ex-colegas de Plenário.
Naquele início dos anos noventas, poucas emissoras de rádio do Mato Grosso do Sul davam espaço para Zeca do PT falar. O governador era o também amigo Pedro Pedrossian. Zeca fazia oposição, mas nem por isso as emissoras do deputado Armando Anache, radiodifusor desde 1967, - com as rádios Clube e Independente, a partir de 1985 - fechavam as portas a ele, que nas entrevistas ao vivo falava o que queria, sem nenhum tipo de censura.
Daí, surgiu o respeito e admiração de um pelo outro. Isso, para quem não sabe, é ser jornalista. Não "jabazista"! Aquele que entrevista alguém em troca de dinheiro ou favores.
Notícia é notícia. Não é produto para ser vendido aos protagonistas, principalmente na política.
Zeca do PT sabe disso. A Organização Armando Anache respeita o ex-governador e, estando ou não no poder, mantém a amizade, que não foi comprada no bolicho da esquina.
No entanto, o que aconteceu no sábado (26) - e o ex-governador nada tem a ver com isso, é bom que se diga - foi, no mínimo, uma espetacular falta de respeito não com os amigos, mas com os profissionais do Departamento de Jornalismo, que eu comando na rádio Independente, neste blog e no Portal Pantanal News, que está sendo remodelado e comemora, neste 2008, 10 anos na internet.
Mas, o que aconteceu, afinal?
Explico: a assessoria do prefeito de Aquidauana informou que "o ex-governador Zeca do PT estará, a partir das 9h30, em frente ao Mercado Municipal de Aquidauana, no Centro e, dali, começará uma visita aos comerciantes, andando pelas ruas."
Imediatamente, como deve fazer todo Departamento de Jornalismo, foram mobilizadas as equipes de reportagem, com carro, motorista, repórter e fotógrafo.
Isso tudo porque, no rádio, vale o imediatismo, a notícia levada ao ar no momento em que o fato acontece. Não sou daqueles que esperam, no dia seguinte ou, às vezes, dois ou três dias depois, "releases" produzidos por assessor de imprensa que nada sabe sobre o veículo Rádio.
O "Vermelhinho da Independente" foi, às 9 horas daquela manhã, para a frente do Mercado Municipal. Eu, Armando Anache, assumi o meu programa que, aos sábados, é apresentado pelo colega Almir Santana. Um operador foi chamado, para ficar na mesa de áudio, no ar.
Publiquei, aqui no blog, que o ex-governador Zeca do PT visitava, naquele momento - 9h30 - os comerciantes de Aquidauana, ao lado do prefeito Felipe Orro (PDT), do vereador Gugu (PDT) e do pré-candidato a candidato a prefeito Zelito Ribeiro (PMDB).
Do carro de reportagem, o "Vermelhinho da Independente", o colega Almir Santana informa, às 9h30, que ninguém havia chegado ao local informado no "aviso de pauta", que qualquer estudante do primeiro período de jornalismo sabe do que se trata.
Eu permaneço no ar, apresentando o Programa Armando Anache. Homenageio o ex-governador, tocando a música de Amambai e Amambaí, "Nosso Governador".
São 10 horas da manhã. Nada do prefeito Orro com o governador, no Mercado Municipal. São 10h30 e os políticos não aparecem. Às 10h50, o Vermelhinho da Independente informa que, no Mercado Municipal, tudo estava calmo. Nenhuma autoridade estava ali.
Termino o Programa Armando Anache com um pouco de atraso, às 11h10. Peço desculpas aos colegas da "Equipe Fiel de Esporte" por ter avançado no horário. Explico que esperava, desde as 9h30, a entrada ao vivo da reportagem externa, acompanhando a visita do ex-governador Zeca do PT.
Começa o programa de esporte "A Fiel Comanda a Jogada". Sou informado, fora do estúdio "A", que o ex-governador Zeca do PT ainda não havia chegado ao Mercado Municipal. Ele estava, ao lado do prefeito Felipe Orro e comitiva, dentro do estúdio de outra emissora de rádio, concedendo entrevista ao vivo.

A equipe de profissionais do "Vermelhinho da Independente", com o fotógrafo do Portal Pantanal News, permanecia sob um sol de mais de 30 graus Celsius, esperando em frente ao Mercado Municipal.
Peço, então, que todos retornem à sede da emissora, do blog e do Portal Pantanal News, em Aquidauana. Temos sedes próprias, também, em Corumbá, na fronteira com a Bolívia. Somos empresas constituídas legalmente e não ficamos em "fundos de quintal", com todo o respeito às empresas que hoje estão assim, como um dia também começou o jovem Bill Gates, hoje a segunda maior fortuna do mundo. Não criamos empresas apenas para dar notas a quem quer que seja. Esse não é o nosso perfil. O povo sabe. As autoridades respeitam. Como jornalista, nunca me apropriei de nome de "site" de notícias, registrado em nome de outro colega. Isso se chama ética profissional.
Logo em seguida, sou informado que o o prefeito Felipe Orro, com o ex-governador Zeca do PT, está em frente ao Mercado Municipal. Já são mais de 11 horas. Nossas equipes esperaram mais de duas horas, sob o sol forte.
Decidi, então, pegar eu próprio o "Vermelhinho da Independente". Na direção e com fotos do meu arquivo particular, tiradas em 1991 durante uma entrevista no Programa Armando Anache, na rádio Clube de Corumbá, onde estavam presentes o ex-governador de São Paulo, Franco Montoro; os deputados estaduais Zeca do PT e Armando Anache (PTB) e o deputado federal Elisio Curvo, além do vereador do PT de Corumbá, Valmir Corrêa - e pelos convidados o leitor do blog pode sentir a pluralidade de opiniões que eu levava aos ouvintes, sem censurar, jamais, este ou aquele político -, fui para o Mercado Municipal.
Antes, disse à minha mulher e à minha equipe: "Se eu não falar o que estou sentindo, vou acabar enfartando."
Na rua Sete de Setembro, em frente à Casa Libanesa, vi o vereador Gugu (PDT), que me acenou com a mão. Parei o "Vermelinho da Independente" e disse a ele, que nenhuma culpa tinha pelo acontecido, é bom que se esclareça, em alto e bom som: "Pois é, vereador, os senhores não precisam mais de entrevista, aqui no 'Vermelhinho', pois já deram entrevista ao vivo numa emissora e deixaram a nossa equipe esperando por mais de duas horas, graças à assessoria que, mais uma vez, boicotou a rádio Independente."
Engatei novamente a primeira marcha e segui em frente, para dar a volta no quarteirão. O ex-governador Zeca do PT me viu, quando atravessava a rua, em direção à Casa Libanesa. Parei, então, em frente à Casa Branca, do empresário Fauzi Suleiman, na mesma rua Sete de Setembro, próximo à Casa Libanesa. Falei sobre o ocorrido e, por ser ele também, um pré-candidato a candidato a prefeito pelo PMDB, disse que, se eleito, não permita que a sua assessoria faça palhaçadas daquele tipo. Não vamos mais admitir falta de respeito com os nossos profissionais, por meio de assessorias despreparadas ou, ainda, agindo de má-fé.
Numa entrevista ao vivo, no Vermelhinho, Fauzi Suleiman estranhou aquele tipo de manifestação política, cumprimentou o colega Antonio Pinto, aniversariante do sábado (26) e denunciou que o assessor de imprensa do prefeito Felipe Orro (PDT), Wilson de Carvalho, é também, ou pelo menos se intitula, "assessor de imprensa" do pré-candidato do PMDB, Zelito Ribeiro. Disse, ainda, que a dona da emissora co-irmã, onde havia sido realizada a entrevista, minutos antes, havia entrado em contato com ele, para informar que nada sabia a respeito e nem mesmo havia autorizado tal evento ao vivo.
No entanto, uma foto, enviada à nossa redação pelo fotógrafo oficial do prefeito Felipe Orro, Marcos Quinhonez, mostra a proprietária da emissora recepcionando o prefeito Felipe Orro e o ex-governador Zeca do PT e comitiva.
Mas os políticos aqui citados nada têm a ver com os fatos que narrei acima. Muito menos a emissora co-irmã e as demais.
Na realidade, quero denunciar aqui, da mesma maneira como denunciei no sábado, ao retornar à sede, a falta de respeito da assessoria de imprensa do prefeito de Aquidauana, Felipe Orro (PDT), para com a rádio Independente, o Portal Pantanal News e este blog.
Assessor de imprensa existe para fazer a ligação entre o político e os veículos de comunicação. Não para passar uma pauta e, depois, fazer outra coisa totalmente diferente do combinado. Bastava ter informado, ora bolas, que o ex-governador, com o prefeito e comitiva, iria visitar todas as emissoras de rádio de Aquidauana. As três rádios comerciais - duas AMs e uma FM - e a emissora comunitária. Ótimo, tudo bem, legal! Iríamos aguardar, tranqüilamente, a chegada de todos ao estúdio "A".
Mas não foi o que aconteceu. E é sempre assim. Quando há "problemas" do prefeito Felipe Orro com outros órgãos de comunicação e políticos locais, ele sempre encontra, aqui na rádio Independente, o microfone sem censura, onde pode falar e se defender dos ataques que recebe de todos os lados. Isso já aconteceu recentemente, quando o jovem e atlético Felipe Orro ficou, literalmente, jogado no canto do ringue - para usar uma linguagem do box - e levando socos que vinham de todos os lados, atingindo os seus rins, o fígado, o queixo, a testa, o rosto, a barriga, o peito. Eram socos dos mais variados tipos, inclusive de vereadores que usavam a Tribuna da Câmara para atacá-lo e, também, a então secretária municipal de Saúde, médica Viviane Nogueira, que hoje é a primeira-dama de Aquidauana, depois de ter se casado com o prefeito, numa cerimônia reservada à família e amigos mais próximos, no Natal passado. Sabiam, claro, que atacando a jovem secretária de Saúde, atingiam por tabela o prefeito Felipe Orro. Era o chamado Grupo dos Cinco da Câmara de Aquidauana. Hoje, só o vereador Cipriano Mendes, do PT, permanece na oposição, mantendo suas posições e opiniões.
Os outros? Bem, como diz o próprio prefeito Felipe Orro: "Tenho muitos amigos; alguns deles, às vezes, Armando, me traem; mas depois eles voltam ao ninho."
E foi esse mesmo assessor - ou seria "açesor de emprença"? - que, naqueles tempos duros, veio à rádio Independente para explicar, no ar, sobre as acusações que eram feitas contra ele - em outra emissora, cujo nome não cito, pois sou ético e, neste artigo, não tenho como alvo nenhum colega de imprensa - que, então, trabalhava como assessor do prefeito e, ao mesmo tempo, era redator ou editor de um jornal.
Agora, em abril de 2008, passado o temporal, o tempo de críticas vindas de todos os lados, esse mesmo assessor insiste em continuar fazendo o que sempre fez, ou seja, boicotar a rádio Independente e as demais empresas da Organização Armando Anache, que iniciou suas atividades com a Organização Farjalla Anache, em 1924, no Mato Grosso uno.
Chega! Basta! O jornalismo verdadeiro não pode conviver com esse tipo de "profissional". Nossas empresas cansaram, definitivamente e depois de quase oito anos, de sofrer boicote, de serem tratadas como "coisas que são usadas quando convém e, depois, são jogadas fora."
Nossas empresas não são Modess nem preservativos, que são usados e jogados no lixo.
Exigimos respeito profissional! Pelas empresas, legalmente constituídas e com sedes próprias e com endereços sabidos, e pelas pessoas que nelas trabalham, todas registradas e com Carteiras de Trabalho e Previdência Social.
Chega de safadeza conosco! Chega de maus profissionais, gastos e deteriorados pelo uso. Como explica o dicionário Aurélio, digo em alto e em bom som que não nasci para viver com "desavergonhados, descarados, cínicos, imprudentes, imorais, travessos e traquinas."
Chega! Basta! O povo deste estado e do Brasil conhece a minha luta. É público e notório o alto preço que paguei e pago, por não ter feito conchavos espúrios na política - e por isso voltei para militar apenas no jornalismo -, com pessoas com as quais achava que não devia manter relacionamento. Jamais vendo apoio a este ou aquele político. Não mudo as minhas posições nem me coloco em leilão, para este ou aquele que oferecer mais dinheiro.
Por isso, já fui perseguido, ameaçado de morte, boicotado comercialmente nas emissoras de rádio e no Portal Pantanal News que, apesar dos pesares, comemora 10 anos da internet, com novo visual que surpreenderá, mais uma vez, aos seus leitores. Basta aguardar o início de maio e verão!

Ex-governador Zeca do PT e blogueiro Armando Anache se abraçam na redação da rádio Independente, observados pelo vereador Gugu, prefeito Felipe Orro e comerciante Zelito Ribeiro

É por isso que, no sábado (26), aqui na redação da rádio Independente, onde escrevo este artigo, fiz questão de relembrar, com o ex-governador Zeca do PT - que aqui chegou depois da caminhada -, os velhos tempos. Anos nos quais ele, como único deputado estadual do PT, só falava em pouquíssimas emissoras. Mostrei as fotos. Ele sorriu e disse: "É verdade, o seu pai esteve comigo, em Campo Grande, e mostrei a ele algumas dessas fotos, que também fazem parte do meu álbum particular."
Na parede da redação, mostrei a minha coleção de fotos a afirmei: "Como eu disse antes das eleições estaduais de 2006, governador, a sua foto, tirada durante uma entrevista que fiz com o senhor, permanece aqui; ela não 'caiu' depois da posse do novo governador, em 1º de janeiro de 2007."
Portanto, pau-rodado e pau-mandado de hoje, saiba que na Organização Armando Anache trabalham profissionais que, acima de tudo, merecem respeito. Só isso. Nada mais. Respeito profissional. E a nossa paciência, depois de oito anos, chegou ao limite. Você abusou demais!
Quem é do ramo sabe o que é isso. Quem é jornalista profissional entende o que eu sinto, ao lado da minha equipe. Aqueles que não são, jamais entenderão a nossa revolta com essa falta de respeito.
Mas, o dia 1º de janeiro de 2009 se aproxima. Até lá, muita água passará por baixo das pontes que cruzam o rio Aquidauana.
E repito aqui, o que já disse ao prefeito Felipe Orro e ao comerciante Zelito Ribeiro: "Com essa assessoria, não dá mais para trabalhar!"
A paciência chegou ao limite. O boicote tem que parar já!

(*)
Jornalista, radialista e blogueiro

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home