.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

segunda-feira, novembro 07, 2005

Tempestade inunda ruas e casas em Aquidauana

Operação de religação do transmissor principal da Rádio Independente, com 10 kW de potência, nesta tarde de tempestade no Pantanal Sul (Foto: Armando Anache/Pantanal News)

Uma tempestade que caiu às 17 horas (horário de Mato Grosso do Sul) inundou ruas e casas nas áreas urbanas de Aquidauana e Anastácio, cidades situadas a 135 quilômetros e oeste de Campo Grande.
No Bairro Alto, várias ruas ficaram intransitáveis. A água subiu nas calçadas. Próximo da Rádio Independente, os carros ficaram parados em frente ao Instituto Falcão de Educação. Os estudantes, em horário de saída das aulas, não podiam deixar o prédio.
Nesse momento, tive que ir ao Parque de Transmissores da Rádio Independente. A chuva era intensa e a visibilidade estava prejudicada. Ruas transfomaram-se em rios com muita água. O risco de dirigir um carro naquelas condições era grande. Mas correu tudo bem, numa velocidade variando de 10 a 15 quilômetros por hora.
Mesmo com guarda-chuva grande, cheguei ensopado ao Parque de Transmissores. Os pequenos percursos, feitos a pé, da sede da Rádio Independente ao estacionamento ao lado, onde fica o meu carro; e depois, na saída deste para entrar na casa onde ficam os transmissores; foram suficientes para me molhar todo. O vento era muito forte.
Nessas ocasiões, uso bonés do meu Fluminense ou da Capitania Fluvial do Pantanal. Eles servem para proteger os óculos da água da chuva.
Houve corte no fornecimento de energia elétrica nos transmissores e, depois, na sede da emissora mais potente do Pantanal Sul, com 10.000 watts (10 kW).
Ela voltou ao ar às 17h38. A chuva continuava forte. As ruas enchiam mais com a água que caía intensamente. Permaneci no plantão, dentro do Parque de Transmissores. As janelas tiveram que ser fechadas. Com o forte vento, a água da chuva ameaçava entrar na área onde ficam os transmissores.
Com o controle que foi feito, a água da chuva não entrou na casa dos transmissores. Não houve novo corte de energia. A programação seguiu normal no ar.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home