.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

segunda-feira, abril 10, 2006

Delegado descarta hipótese de acidente na morte de ex-prefeito

Acabo de entrevistar, ao vivo, na Rádio Independente, o delegado de polícia de Miranda, Jeremias Rodrigues Chaves.
Ele descarta a possibilidade de ter ocorrido um acidente com o revólver do tipo Magnum calibre 357, utilizado pelo filho do ex-prefeito de Miranda, Roberto Almeida, 60 - marido da atual prefeita Beth Almeida (PT) -; atingido por um tiro na testa, entre 16h15 e 16h30 de ontem (9).
O ex-prefeito teve morte instantânea. Dois disparos foram feitos pelo revólver Magnum 357 - cuja posse é proibida por lei -, que estava com o seu filho Roberto.
O delegado Jeremias Rodrigues Chaves confirma que os dois tiros atravessaram uma porta. Um deles atingiu o ex-prefeito Roberto Almeida, 60, que estava num cômodo da casa pertencente ao seu filho, que comemorava aniversário ontem.
O levantamento feito no local do crime, pelo perito Ayres, da polícia de Aquidauana, faz com que a hipótese de acidente com arma de fogo seja descartada completamente. Testemunhas ouvidas pela polícia afirmam ter ouvido "vozes em tom alto" dentro da casa, antes dos dois disparos.
Em seguida, o filho do ex-prefeito teria deixado a casa, às pressas, numa caminhonete.
O delegado informa que o advogado do filho do ex-prefeito de Miranda, Roberto Almeida, já fez contato com a polícia e deverá apresentar o autor dos disparos nas próximas horas.
Jeremias Rodrigues Chaves informa ter ficado chocado com o que viu no local do crime. "Havia muita massa encefálica espalhada pelo quarto onde o ex-prefeito Roberto Almeida caiu, depois de ser atingido na testa pelo tiro do revólver Magnum 357, além de grande quantidade de sangue", disse o delegado.
Ele explicou que ainda não tem provas suficientes para indiciar em homicídio doloso (quando há intenção de matar) ou culposo (quando não há intenção de matar alguém) o filho do ex-prefeito de Miranda.
Perguntei se há a possibilidade de ser feito o exame residual de pólvora nas mãos do filho do ex-prefeito Roberto Almeida. O delegado Chaves respondeu que sim. Esse exame detecta resíduos de pólvora - que ficam na região sub-cutânea - expelida quando há disparo de um revólver ou pistola por uma pessoa.
O delegado informou, ainda, que não deverá solicitar à Justiça a prisão provisória do filho da prefeita Beth Almeida, pois não há possibilidade de alteração na ordem pública no município de Miranda. "O que existe aqui na cidade é um clima de grande comoção, pois o ex-prefeito era muito conhecido e querido pela população; mas não há alteração da ordem pública", ressaltou o delegado Jeremias Rodrigues Chaves.
O corpo do ex-prefeito de Miranda foi trasladado para Campo Grande, a 205 quilômetros a leste. O velório e o sepultamento serão feitos na Capital de Mato Grosso do Sul.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home