.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

sábado, fevereiro 02, 2013

Prefeito saúda vereadores, destaca transitoriedade da vida e diz que 'todo mal vem de alienígenas'

Na abertura dos trabalhos da Câmara de Vereadores de Aquidauana, 135 quilômetros a oeste de Campo Grande, o prefeito Zé Henrique Trindade (PDT), 52 anos, disse que "... uma das grandes diferenças entre as pessoas é compreender e respeitar o tempo e o espaço; e fazer, no espaço de tempo de sua transitoriedade, o máximo e o melhor de si para os outros, principalmente, quando de si depende o destino de uma comunidade".

Depois de cumprimentar os vereadores, no Plenário Estevão Alves Corrêa, Zé Henrique disse que o momento vivido em Aquidauana requer "serenidade, zelo e trabalho". 

Para o prefeito, "todos aqueles que tentam conturbar e explorar a nossa cidade não desfrutam da honra e da glória de aqui terem nascido. A maledicência vem de fora. O mal é alienígena. O bem está no coração do nosso povo e daqueles bem intencionados que o povo abraça ao serem acolhidos por esta cidade, para aqui viverem em paz, contagiados pela alegria e pela decência do povo pantaneiro."

Marcos Quinhonez/Arquivo Pantanal News ® - 1º jan 2013
Leia, abaixo e na íntegra, o discurso do prefeito Zé Henrique Trindade, proferido na Sessão Solene de Instalação do Ano Legislativo de 2013 da Câmara Municipal de Aquidauana, em 1º de fevereiro de 2013:

"Senhora Presidente da Câmara Municipal de Aquidauana, vereadora Luzia Cunha;
Senhores vereadores municipais;
Demais autoridades;


Senhoras e senhores,

Ao tempo em que saúdo esta egrégia Casa de Leis, pelo início de mais uma legislatura [desta vez com um número ampliado de parlamentares enriquecendo a diversidade político-ideológica], expresso a cada um dos senhores vereadores o meu desejo de que promovam um eficiente e bem sucedido mandato, pautado no respeito, na ética, na coerência e na observância da lei e das honrosas e precípuas obrigações do vereador, como bem deseja e espera a sociedade.
Saúdo, também, as demais autoridades constituídas e o público presente, em nome do qual cumprimento toda a população de Aquidauana (da cidade, distritos e aldeias), pelo apoio e compreensão que têm dedicado ao Poder Executivo Municipal, sobretudo, neste delicado período de transição político-administrativa que tanto tem preocupado a nossa cidade e mexido com as sensibilidades das pessoas, até de certa forma com mais exaltação no âmbito das hostes partidárias.
Quando o grande educador brasileiro Rubem Alves nos ensina que é preciso, primeiramente, educar as sensibilidades para que todas as habilidades sejam mais bem aproveitadas, entendo ainda mais a necessidade que todo homem e toda mulher têm de educar o seu equilíbrio emocional, controlar seus impulsos e orientar suas ações, principalmente, em se tratando de agentes públicos como nós, de quem depende, muitas vezes, o destino de um povo, de uma sociedade.
Para o homem que tem a responsabilidade de governar, todo momento é de serenidade, zelo e trabalho; mas esta situação atípica que Aquidauana vivencia por força das novas culturas, interpretações políticas, caprichos do destino, ou mesmo devido às consequências de fatos inesperados e indesejados, o homem público tem que buscar a sua luz maior, a sua grande serenidade, o seu amplo esforço e a sua gigante vocação para o trabalho, para o bem-servir e para as missões sociais que lhe forem atribuídas.
É com este pensamento e esta responsabilidade que assumi o desafio que me foi determinado pela justiça eleitoral. E honrarei esse dever até quando a lei determinar, pois, enquanto cidadão cumpridor de suas obrigações, sempre fui como advogado um fiel obediente das leis que regem o nosso País.
Não sou um ambicioso pelo poder, nem defensor da perenidade dos mandatos. Sempre tive a certeza de que somente Deus é eterno. Tudo o mais é transitório. Tudo na terra é provisório; é passageiro. Todos os mandatos têm um curto tempo determinado; assim como curta é esta noite e provisória é a nossa vida.
Uma das grandes diferenças entre as pessoas é compreender e respeitar o tempo e o espaço; e fazer, no espaço de tempo de sua transitoriedade, o máximo e o melhor de si para os outros, principalmente, quando de si depende o destino de uma comunidade.
Não nos afetam os equívocos ou ironias raivosas veiculadas na mídia de baixo nível, nem mesmo a intolerância ou a leviandade de setores reacionários da pequena política, que se precipitam em fazer julgamentos precoces e tendenciosos até nos momentos de calamidade, como vem ocorrendo em nossa cidade. Não nos afeta porque estamos conscientes do nosso dever, da nossa capacidade e, sobretudo, da boa-fé de nossos atos e do dever de cidadão e de homem público que cumpre o seu dever, respeitando decisões constitucionais, a despeito dos ânimos e perdas incompreendidas da oposição, hoje declaradamente e em grande parte improdutiva e passional.
Qualquer pessoa de bom-senso sabe que criticar e difamar aqueles que não causaram o mal, e ao mesmo tempo proteger e exaltar os verdadeiros vilões, não é uma atitude honesta, nem inteligente, nem confiável.
Conforta-nos saber que os nossos primeiros atos à frente do Poder Executivo têm o amparo da verdade e da lei. Elas seguem ao encontro dos anseios da população consciente e de todo cidadão que coloca suas sensibilidades apenas em defesa do interesse coletivo e não de grupos isolados.
Conforta-nos, ainda, saber que a sociedade aquidauanense é formada de gente honrada e ordeira, capaz de enxergar onde está o bem e onde está o mal; somos um povo disposto a contribuir para que este importante município de Mato Grosso do Sul não se abale e não pereça diante de fatos políticos desagradáveis e transitórios – pois estes, sim, mais que qualquer outra coisa, são provisórios.
Sabemos, também, que todos aqueles que tentam conturbar e explorar a nossa cidade não desfrutam da honra e da glória de aqui terem nascido. A maledicência vem de fora. O mal é alienígena. O bem está no coração do nosso povo e daqueles bem intencionados que o povo abraça ao serem acolhidos por esta cidade, para aqui viverem em paz, contagiados pela alegria e pela decência do povo pantaneiro.
A Câmara e Prefeitura constituem a municipalidade, responsável pela administração pública municipal. Por isso, temos a obrigação de trabalharmos unidos ao povo e ao poder judiciário para promovermos, além de bens e serviços, a harmonia entre os Três Poderes constituídos em defesa da sociedade.

Marcos Quinhonez/Arquivo Pantanal News ® - 1º jan 2013
Desde o momento em que a Justiça de Aquidauana, no cumprimento de seu papel reparador da ordem social, convocou-me para assumir a prefeitura, tenho recebido de pessoas e segmentos comprometidos com o respeito pela coisa pública, as mais distintas e efusivas manifestações de apoio. Da mesma forma, igual solidariedade tem chegado das diversas esferas de governo, manifestando confiança e apoio ao nosso trabalho.
É próprio dos governos trabalharem num ambiente técnico e político, pois esta é a fórmula da viável governabilidade. Porém, todos já puderam perceber que, diante do flagelo administrativo que encontramos nos diversos órgãos da prefeitura, escolhi os meus principais assessores priorizando o critério técnico, associado à experiência e à reputação social – pois este será o perfil da nova gestão que estamos implantando em Aquidauana, sob o lema “Confiança e Participação Social”.
Com essa equipe, ainda em construção, estamos sanando problemas de estruturas do paço municipal, promovendo a reorganização administrativa, sem descuidar do atendimento social de emergência, como é o caso da inadiável campanha de combate à dengue.
Os serviços de obras, mesmo em condição precária já começam a despontar em diversos pontos da cidade. Neste primeiro mês, a Saúde e a Educação, aos poucos, se recuperam. E assim acontece com os demais serviços e obrigações do Executivo Municipal. 
Estamos levantando dados estruturantes da administração e já iniciamos o nosso planejamento de governo, que terá como base, além dos problemas e potencialidades detectados, a nossa proposta de campanha e o plano diretor do município.
O tempo urge, senhores vereadores. O tempo é inexorável. Os problemas da comunidade são inadiáveis. Mas o tempo só é cruel para quem opta pelo mal e pela ilegalidade. Façamos, pois, desse nosso mandato [que não é eterno], de prefeito, vice-prefeito e vereadores, o melhor que podemos para o bem de Aquidauana.

Muito Obrigado."

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home