.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

quarta-feira, fevereiro 12, 2014

Granada é destruída com carga explosiva auxiliar




Policiais militares do BOPE (Batalhão de Operações Especiais), de Campo Grande (MS), detonaram uma carga explosiva auxiliar, colocada junto a granada encontrada em um terreno em obras, na ta
rde desta quarta-feira (12).

A detonação da carga ocorreu por volta das 19h25. Ela destruiu a granada, que não explodiu a sua carga própria. Com roupas especias, que dão proteção contra explosões controladas, os policiais do BOPE recolheram os fragmentos da granada, que permaneceram na área da detonação da carga auxiliar, em virtude do uso de placas abafadoras e isolantes, que têm o objetivo de não permitir que os estilhaços, provocados pela explosão, atinjam pessoas ao redor.

Ficou confirmada a informação, dada inicialmente, de que se tratava de uma granada, provavelmente do Exército Brasileiro, deixada no local há muitos anos. Era do tipo de fragmentação e antipessoal, idêntica àquelas vistas em filmes que retratam a atuação das tropas dos Estados Unidos da América e do Brasil, na Segunda Guerra Mundial (1939-1945).
Depois de recolher em uma caminhonete os fragmentos recolhidos no terreno, na rua Estevão Alves Corrêa, entre as ruas Assis Ribeiro e José Bonifácio, no Bairro Alto, os policiais do BOPE deram por encerrada a missão e retornaram a Campo Grande, 135 quilômetros a leste de Aquidauana.


Policiais militares do 7.º Batalhão de Aquidauana, auxiliados por integrantes da ROTAI (Rondas Ostensivas Táticas Armadas do Interior), fortemente armados, fazem o isolamento da rua estevão Alves Corrêa; com a chegada dos especialistas em bombas, do BOPE de Campo Grande, a granada foi atingida por uma carga explosiva auxiliar, colocada próxima a ela, que não explodiu (Fotos: © C
opyright Armando Anache/Pantanal News®/Rádio INDEPENDENTE/Blog do Armando Anache/O Estado do Pantanal® - Todos os direitos reservados - All rights reserved)

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home