.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

sexta-feira, abril 04, 2008

Artigo: O latrocínio e a troca de motos por cocaína

Por Armando de Amorim Anache (*)

Leia, atentamente, a notícia veiculada no Portal G1, da Globo, na quinta-feira (27). Por uma triste coincidência, naquele dia era executado, com quatro tiros, na Vila Industrial, em Corumbá, o agente de saúde Salomão Porfírio de Souza, 23 anos:

"Chefe de grupo que exportava motos roubadas é detido

Pacotes com peças desmontadas eram trocados por cocaína, segundo a polícia.
Desmanche funcionava no fundo de uma loja de carros e de um estacionamento.
Mais uma pessoa foi presa na tarde desta quinta-feira (27). Segundo a polícia, o boliviano que foi detido é apontado como o chefe de um desmanche de motos roubadas descoberto na Vila Guilherme, Zona Norte da capital paulista.
O desmanche funcionava nos fundos de uma loja de carros e de um estacionamento. De lá, as caixas com as peças eram colocadas em caminhões e transportadas para Corumbá, no Mato Grosso do Sul.

Segundo a polícia, as motos seriam remontadas, receberiam documentos falsos e passariam a circular sem que ninguém suspeitasse. O pagamento era feito com cocaína, que abastecia o tráfico em São Paulo.

Cinco mecânicos que faziam o trabalho foram presos em flagrante."

Este repórter e blogueiro não cria notícias. Muito menos fatos. Apenas noticio o que acontece. A notícia acima nem é de minha autoria, por isso citei a fonte.
Será que, para qualquer uma das autoridades desta fronteira, a notícia acima - que trata da troca de motos roubadas no Brasil por cocaína da Bolívia - é uma novidade?
Claro que não. Esse tipo de escambo - troca de uma mercadoria por outra, sem uso de moeda - ocorre há muitos anos. É público e notório.
Parabéns à polícia, que prendeu os acusados, graças às investigações do delegado Adalberto Barbosa e sua equipe da Delegacia de Repressão a Roubo e Furto de Veículos do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), em São Paulo.
Ah, sim. Alguém já sabe onde está a moto do agente de saúde Salomão Porfírio de Souza, executado sem nenhuma chance de defesa, aos 23 anos?
Qual o motivo desse crime que chocou a comunidade? O que há por trás dessa execução sumária? Quais as circunstâncias desse latrocínio? Existe alguma relação entre a notícia veiculada no G1 e o roubo da moto do jovem Salomão?
Salomão foi o terceiro rei de Israel e o seu nome é derivado do hebraico "Shalom", que significa paz, ou "Pacífico". No Corão, é chamado de Suleiman. Governou por mais de 40 anos. Quase o dobro dos 23 vividos pelo agente de saúde de Corumbá. O nosso Salomão, certamente, sonhava com uma vida pacífica. Morreu de forma trágica.
Na passeata do sábado (29), uma das faixas mostradas pelos jovens dizia: "Não deixe a violência virar uma epidemia". Resta, agora, às autoridades, unirem-se ao povo e, de uma vez por todas, promover o combate sistemático a esse mal.
Ou vamos, todos, aguardar a chegada da epidemia? Maquiavel, na sua obra "O Príncipe", ensina que "o mal, enquanto pequeno, é de difícil diagnóstico, às vezes; mas de fácil cura; no entanto, o mal, quando cresce, torna-se de fácil diagnóstico e difícil cura."
A sorte está lançada.
A hora é de união contra o inimigo comum, que assusta toda a comunidade.
Que Deus ilumine a todos.

(*) É jornalista e escreve no Blog do Armando Anache (www.aanache.blogspot.com) e na página "A luta de um repórter pela vida" (http://aaanache.googlepages.com/home)

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home