.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

quinta-feira, maio 15, 2008

Proerd é apresentado para o Conselho Estadual Indígena

Durante toda a tarde de ontem (14), o Conselho Estadual Indígena promoveu um encontro com o coordenador do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), criado pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), e com o coordenador regional da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Por meio de debates, o Conselho Estadual Indígena apresentou às organizações públicas as reivindicações da população indígena na área de segurança pública e saúde.

O evento aconteceu na Casa da Assistência Social e Cidadania e contou com a presença de conselheiros indígenas de Amambai, Aquidauana, Bonito, Brasilândia, Japorã, Sidrolândia, Miranda e Japorã. O conselho indígena é formado por representantes governamentais e não governamentais, além de integrantes das etnias do Estado. A cada trimestre, são organizadas reuniões para debater questões e problemas das comunidades indígenas.

Durante o seminário, o tenente-coronel da polícia militar de Mato Grosso do Sul, Oscar Rodrigues, apresentou aos conselheiros indígenas os benefícios da implantação do Proerd nas escolas sul-mato-grossenses, como um meio de combate e prevenção à violência. “Temos acompanhado a preocupação das aldeias por causa do crescimento do alcoolismo e do uso de drogas nas comunidades indígenas. Mas viemos mostrar que já estamos atuando nas aldeias de Dourados, Nioaque e Aquidauana, por meio de nossos instrutores, e que é possível diminuir o problema por meio da educação”, explicou o tenente-coronel. Segundo ele, até o segundo semestre deste ano, serão formados instrutores do Proerd para atender todos os municípios de Mato Grosso do Sul.

O coordenador regional da Funasa em Mato Grosso do Sul, Aroldo Ferreira Galvão, elogiou o programa educacional da Sejusp e abriu a possibilidade de fazer uma parceria para que as aldeias do Estado tenham acesso ao programa. “Nenhuma instituição pública vai conseguir promover melhoria da qualidade de vida dos indígenas sozinha. Precisamos nos unir e fazer parcerias, pois a saúde, a educação e a segurança pública são atividades afins que juntas podem promover com maior eficiência ações que amenizem os problemas das aldeias”, afirmou.

As palestras continuam hoje (15), às 8h. O secretário Carlos Marun (Sehab) vai explicar o programa Casa da Gente, que vai beneficiar cerca de dez aldeias do Estado que irão receber 30 casas. A Casa da Assistência Social e Cidadania fica na rua Marechal Rondon, 713, na Capital. Mais informações no telefone (67) 3321-3228.

As informações são de Gisele Colombo, do Notícias.ms.gov

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home