.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

terça-feira, janeiro 31, 2012

Prefeito "assassina" e deixa as provas em faixas



















O prefeito de Aquidauana, Fauzi Suleiman (PMDB), "assassina" a gramática da língua portuguesa e assina embaixo.
A prova do crime contra as boas normas da língua de Camões pode ser vista em duas faixas do NUMUTRAN (Núcleo Municipal de Trânsito), colocadas em pontos diferentes da Rua Estevão Alves Correa, no Centro. As duas têm, embaixo dos textos, a logomarca da administração municipal de Aquidauana.
Enquanto a sua assessoria de imprensa divulga que o prefeito Suleiman faz uma "campanha de educação no trânsito", o que o povo observa, de fato, são os erros primários, de verdadeiros analfabetos funcionais, em faixas usadas no trânsito da cidade, quando a lei determina que placas sejam afixadas nesses locais, obedecendo ao Código Nacional de Trânsito.
Para o motorista que dirige o seu veículo, no sentido da Rua Manoel Antônio Paes de Barros para a Avenida Doutor Sabino (Pantaneta), o primeiro assassinato
das boas normas que regem a língua do autor de "Os Lusíadas" pode ser observado do lado esquerdo, no cruzamento com o Calçadão da Sete. Ali, uma faixa mostra o nome "Rua Pândia Calógeras". Na realidade, o nome do político brasileiro - primeiro civil a ser nomeado Ministro da Guerra, no período da República - era Pandiá Calógeras. Uma palavra oxítona, como ensinava a professorinha do antigo curso primário. O político "Pândia Calógeras" jamais existiu na História do Brasil.


Em outra faixa, à direita da mesma Rua Estevão Alves Correa, a população vê escrito: "Rua dos Ferroviarios", no lugar da correta grafia "Rua dos Ferroviários", com acento agudo na letra "a" de "Ferroviários". Trata-se de palavra paroxítona, homenageando os trabalhadores da antiga ferrovia que ligava Bauru, em São Paulo; a Corumbá, na fronteira com a Bolívia.
Falando ao vivo no Programa "Debates Populares", na rádio Independente, uma professora afirmou que é uma vergonha
, para todos de Aquidauana, ter que conviver com faixas escritas sem a observância das normas da gramática da língua portuguesa.
São exemplos como os narrados acima que mostram à população o grau de descomprometimento da atual administração Fauzi Suleiman (PMDB) com as coisas bem-feitas, com planejamentos corretos e execuções apuradas. Por isso, talvez, o município permaneça - pelo menos até o dia 30 de janeiro de 2012 - sem a aprovação do PPA (Plano Plurianual), pela Câmara de Vereadores de Aquidauana. Os vereadores "esqueceram" de legislar. Dessa forma, o projeto do PPA, que deveria ter sido aprovado até 31 de dezembro de 2009, permanece até esta data sem tramitação na Câmara. Por outro lado, o prefeito Fauzi Suleiman (PMDB), que tem a maioria absoluta dos vereadores apoiando o seu governo, também "esqueceu" de chamar a sua bancada para, em uma ou várias reuniões, tratar desse importante projeto para o município e que é uma exigência da Constituição Federal.
Especialistas ouvidos pelo jornalista Armando Anache, que apresenta o Programa "Debates Populares", na rádio Independente, afirmam que o município de Aquidauana "afronta a Constituição" - parágrafo 1º do inciso XI do Artigo 167, que trata do orçamento e do PPA - e poderá sofrer a sanção prevista no Artigo 35 da Carta Magna: "O Estado não intervirá em seus Municípios, nem a União nos Municípios localizados em Território Federal, exceto quando": "Inciso IV - o Tribunal de Justiça der provimento a representação para assegurar a observância de princípios indicados na Constituição Estadual, ou para prover a execução de lei, de ordem ou de decisão judicial."
Assim, a qualquer momento poderá haver uma intervenção estadual no município de Aquidauana.
Para isso, basta que qualquer eleitor ou eleitora do município, ou um vereador compromissado com os reais interesses do povo, acione a Justiça.

ERREI: O adjetivo "ferroviários" tem o acento agudo, e não átono, na letra "a", como escrevi no primeiro texto, publicado acima.
Há vocábulos em que ocorrem os encontros ae, ai, ao, au, ea, ei, eo, eu, ia, ie, io, iu, oa, oe, oi, ua, ue, ui e uo, que são pronunciados ora como hiato, ora como ditongo. Veja alguns exemplos: cae-ta-no ou ca-e-ta-no, en-ra-i-zar ou en-rai-zar, ca-os ou caos, a-ba-u-la-do ou a-bau-la-do ... ri-o ou rio (http://www.gramaticaonline.com.br/texto/812/Separa%C3%A7%C3%A3o_sil%C3%A1bica)

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home