.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

quinta-feira, janeiro 18, 2007

Artigo de Adilson Luiz Gonçalves: Joelmir Beting

O blog recebe e publica abaixo o artigo do colaborador do Portal Pantanal News, Adilson Luiz Gonçalves:

JOELMIR BETING
Por Adilson Luiz Gonçalves (*)

Quem diria que aquele jovem comentarista nas celebrações do Padre Donizetti, em Tambaú - SP, se transformaria num dos maiores ícones do jornalismo econômico do país, talvez o principal deles?
Foi no final da década de 1970 que comecei a admirá-lo, quando ele apresentava um programa sobre economia, na Band, recheado de comentários de fina inteligência e ironia, ressaltados pelo tom de voz, sempre contido e didático, e pelo olhar sarcástico, por cima dos óculos de lentes avantajadas.
Ironia do destino, ele evoluiu de menino bóia-fria para autor de comentários quentes e apimentados, em rede nacional. Tambaú e seus milagres...
E difícil - quase impossível - não se divertir com suas tiradas, rimas, trocadilhos e referências, sempre embasados em estudos especializados e comparações criativas. Mas, mesmo quando sério ou surpreendido ele consegue manter sua fleuma e espelhar a ansiedade e descontentamento do povo brasileiro perante a condução das políticas econômicas tupiniquins.
Lembro, até hoje, de uma de suas mais significativas performances:
Num programa jornalístico especial da TV Globo, apresentado ao vivo, no dia do anúncio do Plano Collor, no início de 1990, Paulo Henrique Amorim detalhou as medidas do confisco que, até então, eram mantidas, segundo os responsáveis, no mais completo "sigilo". Beting olhou com ar descrente para Amorim e perguntou se de tudo o que ele tivesse em conta corrente ou aplicado ele só poderia sacar aquele valor irrisório... Amorim confirmou... Beting ficou, no ar, em absoluto silêncio, acompanhado pelo de todos os demais integrantes da mesa, até que Amorim conclui: "Eu acho que te dei uma péssima notícia!", para o riso de todos, menos de Joelmir, que com sua expressão transparecia todos os palavrões que os brasileiros queriam pronunciar, sem confisco, naquele momento.
Hoje na Band, Joelmir continua a desfilar sua inteligência e maestria verbal em comentários pertinentes, bem articulados e, sobretudo, finos e bem-humorados, mesmo que devastadoramente jocosos.
Recentemente, ele comentou sobre um estudo de um ex-diretor do FMI, que considera que uma tributação acima de 24% do PIB inviabiliza os países.
Logo em seguida lembrou que a tributação média no Brasil é de 38%, sendo que na área industrial ela chega a atingir 44%!
Basta esse comentário para entender a escalada da sonegação, da pirataria, da informalidade, do crime...
Talvez o governo siga a mesma lógica que Joelmir "deduziu" de um outro estudo, de uma fundação dos EUA, que aponta a carga de impostos do Brasil como "moderada", talvez por
rateá-la entre os que pagam e os que não pagam.
De toda a forma, a impressão, ou melhor, a "compressão" que fica é a de que o governo prefere onerar os que pagam até ao limite da "quebra", em vez que criar uma conjuntura atrativa para investimentos em produção e geração de empregos. Os reflexos dessa política monetarista podem ser vistos claramente na violência das ruas, na obsolescência da infra-estrutura, no risco de colapso logístico e na insaciável corrupção política e institucional, que grassa, que não é de graça, e que é uma terrível desgraça para todos.
Mas Beting não pára por aí:
Ao comentar as investidas dos EUA para desarticular o Mercosul, cooptando alguns de seus membros, ele fala da provável intenção "bushiana" de isolar o Brasil e expandir o Nafta para a América Latina, criando o "Naftalina"...
É por essas e por outras que eu proponho Joelmir Beting para Ministro da Fazenda! Como ex-bóia fria e comentarista econômico ele é do ramo...
Isso pode não resolver nossos problemas econômicos, mas, pelo menos, poderemos rir um pouco onde hoje só dá para chorar, como 'mantega' derretida, ao sabor dos interesses internacionais... Ixi, isso pega!

(*) Adilson Luiz Gonçalves
Escritor, Engenheiro e Professor Universitário (UniSantos e Unisanta)
Cursando Mestrado em Educação (UniSantos)
Autor do livro: "Sobre Almas e Pilhas"
http://www.algbr.hpg.com.br
algbr@ig.com.br
Leia outros artigos do autor na página:
http://www.algbr.hpg.com.br/artigos.htm

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home