.comment-link {margin-left:.6em;}

Blog do Armando Anache e "A luta de um repórter ..." http://aaanache.googlepages.com/home

"Tudo o que é verdade merece ser publicado, doa a quem doer" (Armando Anache) "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Rui Barbosa) "Se pudesse decidir se devemos ter um governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilaria um instante em preferir o último" (Thomas Jefferson)

Minha foto
Nome:
Local: Pantanal de Mato Grosso do Sul, Brazil

Jornalista (MTb 15083/93/39/RJ) formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista (MTb 091/MS)- Produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; formado pelo CPOR-RJ (Centro de Preparação de Oficias da Reserva), 1979, é oficial R/2 da reserva da arma de Engenharia do Exército; fundador e monitor da rádio PUC-RJ, 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989);repórter da rádio Clube de Corumbá, MS (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, MS (www.pantanalnews.com.br/radioindependente), desde 1985; editor do site Pantanal News (www.pantanalnews.com.br) e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998; no blog desde 15 de junho de 2005. E-mails: armando@pantanalnews.com.br ; armandoaanache@yahoo.com

quarta-feira, março 01, 2006

Mocidade Independente do Guanandy é a campeã

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Independente do Bairro Guanandy é a grande campeã do carnaval 2006 em Aquidauana, cidade a 135 quilômetros a oeste de Campo Grande.
O samba enredo da campeã mostrou na Avenida Doutor Sabino a história e as belezas do Bairro Guanandy, situado na margem direita do rio Aquidauana.
O portal da chácara Guanandy foi mostrado no carro abre-alas e famílias tradicionais que moram no bairro, bem como duas emissoras de rádio instaladas ali e co-irmãs da Independente, a Nova Difusora e a FM Pan, foram lembradas no enredo.
A apuração das notas dos jurados foi feita no início desta quarta-feira de cinzas, logo depois do desfile das escolas de samba na noite da terça-feira de carnaval (28).
Como já ocorrera na segunda-feira (27), o atraso marcou o segundo dia de desfiles em Aquidauana, cujo início estava previsto para as 20 horas (horário de Mato Grosso do Sul).
A reportagem da Rádio Independente, do site Pantanal News e deste blog chegou na Avenida Doutor Sabino, a Passarela do Samba, às 19h30. Muitos integrantes do corpo de jurados ainda não haviam chegado. Cheguei à Avenida às 19h50, preocupado com o horário do início dos desfiles e acreditando que seria às 20 horas, conforme havia garantido na noite da segunda-feira o presidente da LIESA (Liga Independente das Escolas de Samba de Aquidauana), em reportagens ao vivo ao colega repórter Brito Rodrigues e a mim, na Rádio Independente.
Às 20h30 - quando a primeira escola de samba que desfilou na noite da terça-feira (28) deveria estar há 30 minutos na Passarela do Samba - sete jurados ainda não estavam nas cadeiras colocadas no palco montado pela prefeitura de Aquidauana, com apoio cultural do deputado estadual Roberto Orro (PDT), pai do prefeito Luiz Felipe Ribeiro Orro (PDT).
Assim, a escola de samba Unidos da Princesa - que tinha problemas com integrantes vestindo fantasias de destaque e que não conseguiam subir nos carros alegóricos -, não podia entrar na Avenida Doutor Sabino, pois se fizesse isso, caso estivesse pronta, não teria grande parte dos jurados para julgar a evolução e a apresentação do conjunto do enredo.
O presidente da Liga, procurado por mim, preferiu não falar ao vivo na Rádio Independente e jogou toda a culpa pelo atraso nos jurados que ainda não haviam chegado ao local dos desfiles.
Fica a pergunta que não quer calar (êta jargão maldito em jornalismo): E se as escolas de samba estivessem prontas para iniciar os desfiles pontualmente às 20 horas, conforme determinação da Liga? Como receberiam as notas nos dez quesitos em julgamento, se pelo menos sete jurados ainda não se encontravam na Passarela do Samba?

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home